Pesquisar
Close this search box.
192882c8aaa53f9b4e234a4553bdad21

Menos de 10% do público-alvo foi vacinado em Rio Branco contra a Poliomielite

5e4402b0 1368 4f01 ba63 0e553c323117 1200

Neste sábado, 8, ocorre em todo o Brasil o Dia D contra a Poliomielite. Cidades de todo o país estão realizando mutirões para reduzir o quantitativo de crianças não vacinadas e, assim, reforçar medidas para a erradicação da doença. Em Rio Branco, segundo dados da coordenação de vigilância epidemiológica municipal, o público-alvo é estimado em cerca de 28 mil crianças, até esta semana, pouco mais de 10 por cento desse público havia sido vacinado.


“Através da vacina nós conseguimos erradicar essa doença, e agora nós corremos o risco de tê-la de volta ao nosso convívio. Para evitar a reentrada desse vírus, para nossa região, para o nosso país, precisamos vacinar as nossas crianças. Então os pais devem atentar para esse período que estamos em campanha e levar os seus filhos para se imunizarem e isso também é um ato de amor”, explicou a coordenadora de Vigilância Epidemiológica, Socorro Martins em divulgação da prefeitura.


Em razão dos excelentes resultados das campanhas de imunização no passado, a paralisia infantil foi totalmente erradicada do Brasil há exatamente 34 anos. O aposentado Antônio Ferrão, hoje com 76 anos, disse que não teve a mesma sorte quando era criança em ter um posto de vacina próximo da casa dele. Morando num seringal e distante dos centros urbanos, lamenta até hoje ter sido acometido pela doença quando tinha apenas sete anos de idade e fala das dificuldades que enfrentou por toda vida após perder totalmente os movimentos das pernas.


“Minha vida foi difícil, em termos de locomoção, quando eu morava no seringal. O conselho que eu dou para os pais é que vacinem as crianças. A paralisia infantil não tem cura. Quem adquire essa enfermidade têm muitas dificuldades na vida. Existe uma rejeição muito grande, muito preconceito até demais”, disse Antônio.


O secretário municipal de Saúde, Eliatian Nogueira, que também é pós-graduado em emergência pediátrica, alerta para os riscos da reintrodução do vírus da paralisia infantil ao nosso convívio e reforça, dizendo que a única forma de evitar a doença é vacinando as nossas crianças.


“Quero fazer um comunicado importante. Chamar todos os pais responsáveis que venham a vacinar seus filhos de 1 a 4 anos, menores de 5 anos, para essa vacinação de poliomielite muito importante que foi erradicada no Brasil. Vamos fazer uma cobertura de 95%. É a última vacinação em gotinha, depois será em injeções, porém, precisamos não deixar que a doença volte. Sabemos que é uma doença que não tem cura. E a prevenção é o melhor remédio. E você só consegue prevenir ela tomando a vacina. Levando e vacinando seus filhos.”
Até o término da campanha nacional de imunização, que encerra no próximo dia 14 deste mês, todos os dias em todas as unidades de saúde de Rio Branco, é possível levar as crianças de 1 ano até menores de cinco anos de idade para serem vacinadas. Neste sábado, 8, todas as Uraps estão abertas das 8 da manhã às 16h.


 


Cenário Nacional


 


A campanha deste ano foi lançada pelo Ministério da Saúde no último dia 27 de maio e vai até 14 de junho. A meta de 2024 é imunizar, no mínimo, 95% do público-alvo – cerca de 13 milhões de crianças menores de 5 anos de idade.
A secretária de Vigilância em Saúde e Ambiente do Ministério da Saúde, Ethel Maciel, destaca a importância da imunização. “Graças à vacinação, a poliomielite não faz mais parte do nosso cenário epidemiológico, tendo o último caso confirmado em 1989. Embora tenhamos eliminado a doença em nosso país, ela ainda existe no mundo e por isso é muito importante que os pais levem seus filhos para tomar a vacina e garantir a saúde das crianças”, declarou.


 


Cobertura vacinal


 


Em 2022, 77% das crianças com menos de um ano receberam a dose da VIP (vacina inativada poliomielite). Já em 2023, o número saltou para 84,63%, de acordo com dados da Rede Nacional de Dados em Saúde (RNDS).


 


Dia da Imunização


 


Também neste final de semana, no dia 9 de junho, é celebrado o Dia da Imunização. A data faz referência à importância da vacinação em todas as etapas da vida, além de reforçar o benefício para a saúde coletiva.


Atualmente, o DPNI do Ministério da Saúde oferta mais de 40 tipos de imunobiológicos no Sistema Único de Saúde (SUS). No Calendário Nacional de Vacinação, não só crianças, mas também adolescentes, adultos, idosos, gestantes e povos indígenas são contemplados com as doses.


Em 2023, foi registrado um aumento nas coberturas vacinais de 13 dos 16 principais imunizantes do calendário infantil do SUS, em relação a 2022. O resultado, obtido com dados de todo o país, consolida a reversão da queda dos índices vacinais enfrentada pelo Brasil desde 2016.
Recursos investidos


O Ministério da Saúde autorizou, neste ano, um recurso adicional de R$ 150 milhões para a operacionalização da Estratégia de Vacinação nas Escolas, da Campanha Nacional de Vacinação contra Poliomielite e para o Monitoramento das Estratégias de Vacinação (MEV) contra a poliomielite e o sarampo no Brasil.


Além disso, mais de R$ 6,5 bilhões foram investidos, no ano passado, para a compra de imunizantes e a previsão é que esses recursos alcancem R$ 10,9 bilhões em 2024. Também ocorrem de forma automática os repasses administrados pelo Fundo Nacional de Saúde (FNS) transferidos fundo a fundo.


 


 


 


 


Com informações da Prefeitura de Rio Branco e do Ministério da Saúde.


Compartilhar

Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn
1200 x 250 gif

Últimas Notícias