Pesquisar
Close this search box.
23.1 digital master super banner pmrb rbo do futuro 2024 ezgif.com gif to avif converter (1)

Atlético-MG e Bahia empatam em jogo de golaços na Arena pelo Brasileirão

Arana, do Atlético-MG, em ação no jogo contra o Bahia, pelo Brasileirão Imagem: Alessandra Torres/Agif

Neste domingo (2), em jogo pela 7ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Atlético-MG empatou em casa por 1 a 1 contra o Bahia, na Arena MRV, em Belo Horizonte (MG).


O Atlético saiu na frente na segunda etapa com um golaço de falta de Hulk, com uma bomba na entrada da área aos 14 do segundo tempo;


O empate do Bahia veio aos 23, com um golaço e a “lei do ex” de Ademir, que recebeu passe do lado direito, ajeitou e mandou no ângulo de Everson para igualar o duelo.


Com o resultado deste domingo, o Atlético-MG fica na 10ª posição na tabela, com 10 pontos, enquanto o Bahia, por sua vez, está com 14 pontos, se mantendo na vice-liderança.


Agora, os dois times voltam a campo somente daqui a cerca de dez dias, pela 8ª rodada, quando o Galo viaja à Bragança Paulista (SP), para enfrentar o Red Bull Bragantino, no dia 11, às 21h30 (horário de Brasília) no Nabi Abi Chedid, enquanto o Esquadrão faz um duelo de tricolores contra o Fortaleza no dia 13, às 21h30 (horário de Brasília), na Arena Fonte Nova;


Como foi o jogo


Os primeiros minutos eram de posse alternada entre as duas equipes, mas era mesmo o time treinado por Gabriel Milito quem tomava a iniciativa de tentar ameaçar o gol dos comandados de Rogério Ceni, que por sua vez, procurava maneiras de puxar contra-ataques. Na maior parte dos momentos, era o Galo quem tinha a posse de bola.


A partir daí, o Bahia começou a gostar mais do jogo, e até criou oportunidades, com Thaciano, e chegava a ter chances, enquanto o Atlético tentava muitas vezes, sem conseguir invadir a área adversária, com chutes de longa distância, como o de Saravia, aos 33, e até em jogadas de qualidade, como após uma arrancada de Paulinho que terminou em finalização do camisa 10, que Marcos Felipe, bem colocado, fez a defesa, para manter o placar zerado.


No começo da segunda etapa, o Galo retomou a posse de bola, voltou também a atacar mais e a tomar a iniciativa do jogo. Já havia chegado próximo ao gol em finalizações de Hulk. E o gol não podia ser de outro, se não do ídolo atleticano, que aos 15 minutos, mandou uma bomba, ao seu estilo, em uma falta próxima à meia-lua, no ângulo de Marcos Felipe.


Com o gol sofrido, Rogério Ceni colocou o Bahia no ataque, com as entradas de De Pena, Ademir e Estupiñan. A mudança logo deu resultado, com participação dos três que entraram no jogo. Aos 24, De Pena acionou Estupiñan, em jogada pela direita, tocou pra Ademir, que bateu colocado e acertou o ângulo de Everson pra empatar o jogo.


A partir daí, a tendência voltou ao que era com o jogo igualado, com o Atlético tendo mais posse de bola, e o Bahia baixando suas linhas defensivas e tentando através dos contra-ataques com seus homens de velocidade.


Mas o Galo abusava dos cruzamentos e dos chutes de longa distância. Mesmo assim, os mineiros criaram chances, com Vargas, que perdeu um gol incrível. A preocupação aumentou para o Atlético aos 43, quando Hulk saiu machucado. Mesmo assim, a tendência do jogo se manteve, mas Marcos Felipe segurou o empate para o Bahia.


Gols e destaques


Paulinho arrisca: Aos 13 minutos, recebeu dentro da área livre de marcação, e chutou forte, mas a bola foi na direção de Marcos Felipe, que fez uma defesa “de manchete”.


Thaciano perde: Aos 23, Everton Ribeiro faz jogada pelo lado direito e cruza pro meio da área, Thaciano finaliza mal, e a bola vai à esquerda do gol de Everson.


Saravia arrisca: Aos 33, com a dificuldade atleticana de entrar na área dos tricolores, o argentino arriscou de fora da área pelo lado direito, e a bola passou à esquerda do gol de Marcos Felipe.


Nova chance de Paulinho: Aos 42, na reta final da primeira etapa, foi a vez do camisa 10 atleticano arrancar e preparar uma finalização na entrada da área, mas Marcos Felipe, bem colocado, fez a defesa.


Hulk cria perigo: Aos 11 da segunda etapa, em cobrança de falta ao seu estilo, em longa distância, o camisa 7 atleticano levou perigo ao gol de Marcos Felipe, mas a bola vai pra fora, à esquerda do gol.


Atlético abre o placar (1×0): Aos 15 minutos, após falta de Gabriel Xavier próxima a área, na região da meia-lua, Hulk foi para a cobrança, e mandou uma bomba no ângulo, sem chances para Marcos Felipe, fazendo a festa do torcedor atleticano.


Bahia iguala tudo (1×1): Aos 24, o Tricolor deu o troco em uma jogada pelo lado direito, quando, em jogada de três homens que haviam acabado de entrar, Estupiñan recebeu de De Pena e só tocou pra Ademir, que ajeitou e bateu colocado, de esquerda, no ângulo de Everson, que se esticou todo, mas não evitou o empate.


Battaglia tenta de longa distância: Aos 32 da etapa complementar, o argentino recebeu um bom passe na entrada da área tricolor e chutou forte, mas a bola foi por cima do gol de Marcos Felipe.


Vargas perde gol incrível: Aos 42, o chileno recebeu um belo passe, ficando cara a cara com Marcos Felipe, driblando o goleiro, mas na hora da finalização, chutando mal, com a bola sequer indo na direção do gol tricolor, terminando na lateral.


Alan Franco tenta no fim: Aos 51, na reta final, em outro chute de longa distância, o argentino chutou forte na entrada da área, Marcos Felipe rebateu, e Vargas chegou a pegar o rebote e foi derrubado pelo goleiro. Mas o árbitro não marcou a penalidade por impedimento do atacante chileno.


Ficha técnica


Competição: 7ª rodada do Campeonato Brasileiro 2024


Local: Arena MRV, em Belo Horizonte (MG)


Árbitro: Bruno Arleu de Araújo (FIFA-RJ)


Assistentes: Rodrigo Henrique Correa (FIFA-RJ) e Thiago Rosa Oliveira (RJ)


VAR: Rodrigo D’Alonso Ferreira (SC)


Amarelos: Guilherme Arana, Thaciano, Gabriel Xavier, Gustavo Scarpa, Biel, Pedrinho, Battaglia, Alan Franco, Everson


Vermelhos: –


Gols: Hulk (15/2º), Ademir (24/2º)


Atlético-MG: Everson; Saravia, Bruno Fuchs, Guilherme Arana; Alisson (Vargas), Alan Franco, Battaglia, Gustavo Scarpa; Zaracho (Pedrinho); Hulk (Cadu), Paulinho (Alan Kardec). Técnico: Gabriel Milito


Bahia: Marcos Felipe; Arias, Gabriel Xavier, Kanu, Luciano Juba; Caio Alexandre (Rezende), Jean Lucas, Everton Ribeiro (Biel); Cauly (Carlos De Pena); Thaciano (Ademir), Everaldo (Estupiñan). Técnico: Rogério Ceni


Compartilhar

Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn
posto village ezgif.com gif to avif converter

Últimas Notícias