Pesquisar
Close this search box.
192882c8aaa53f9b4e234a4553bdad21

Clientes de agência de turismo acusada de golpe reclamam da falta de respostas

design sem nome (27)

A empresa Kim Turismo se envolveu em uma grande polêmica este ano com a denúncia de golpe contra centenas de clientes. No último mês de abril, o empresário Francisco Carlos da Silva, conhecido como Kim, teve um surto psicótico ao ser acusado por clientes que compraram pacotes, mas não conseguiram embarcar para uma excursão no parque aquático Cacoal Selva Park, em Cacoal, Rondônia.


O filho de Kim, José Carlos da Silva Filho, assumiu a empresa, anunciou o cancelamento de todos os pacotes e declarou que entraria em contato com todos os clientes para os devidos esclarecimentos e pactuação dos valores que foram pagos.


Ocorre que segundo alguns clientes, a empresa até o momento não apresentou nada de concreto, o que leva a suspeita de golpe. “Comprei uma viagem pra Cacoal com um grupo de pessoas. Tenho um filho autista que estava muito animado pra ir nessa viagem, todo santo dia falava, eu trabalho em casa de família e sempre sonhei em passear com minha família e meus filhos. Com muita dificuldade, eu fiz de tudo pra comprar esse pacote e de repente descobri que não só eu, mas várias pessoas, fomos vítima de um golpe e agora estão só enrolando, toda semana é uma desculpa e não nos devolvem”, afirma a cliente Wemelly Gomes.


Quem também comprou um pacote de viagens e está incomodada com a falta de uma proposta concreta da empresa é Cleuda Santos. Ela conta que José Carlos Filho disse pra ela procurar seus direitos. “A gente quer algo concreto, toda semana ele diz que vai apresentar uma proposta. Ele falou bem simples que é para os clientes procurarem os seus direitos, o que a gente entende que não vai ter reembolso para ninguém”, diz.


José Carlos Filho foi procurado pela reportagem e se posicionou por meio de uma nota, que afirma ter enviado a todos os clientes, se comprometendo a apresentar uma proposta individual e concreta para todos no mês de julho, explicando que a declaração para “procura de direitos” foi direcionada aos clientes que não querem esperar pelo prazo proposto pela empresa.


Nota


Após dias levantamento, detalhado da situação econômica da empresa Kim Turismo levamos ao conhecimento de todos o que se segue.


1. Ficou patente para a equipe avaliadora, que a partir do início da pandemia a empresa passou por um total descontrole financeiro em virtude da obrigatoriedade do distanciamento.


2. Os preços cobrados pelos serviços que apesar de convidativos não cobriam, nem de perto, os custos da empresa.


3. Por exemplo, o que era cobrado para um pacote de 5 (cinco) pessoas não cobria, nem de perto, o custo de um único passageiro.


Dessa forma, a empresa está elaborando uma proposta para apresentar aos seus clientes. Seria uma repactuacão dos preços e/ou dos serviços. Essa proposta está sendo elaborada e conta com a colaboração tanto da empresa de ônibus(EUCATUR) bem com o hotel que nos acolhia.


A proposta busca evitar a falência de uma empresa que há quase 10 anos vem contribuindo com o lazer do povo acriano.


No início do mês de julho pretendemos apresentar uma proposta individual e concreta para todos.


Atenciosamente.


COMISSÃO FINANCEIRA


Compartilhar

Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn
970x250 (1)

Últimas Notícias