Pesquisar
Close this search box.
1200 x 250 agnot

Empresa de energia solar é acusada de receber e não prestar serviço em Rio Branco

whatsapp image 2024 07 01 at 18.53.33

Uma empresa de instalação de energia solar no Acre está sendo acusada por uma cliente de não instalar o equipamento após a quitação do serviço e de falsificar um comprovante de pagamento de energia elétrica, em Rio Branco (AC). Procurada, a empresa Acre Solar – Energia Renovável alega que sofreu um golpe de um fornecedor em São Paulo e que o pagamento da energia da cliente acreana foi estornado por um problema no sistema do banco.


De acordo com a denúncia, o serviço da empresa Acre Solar – Energia Renovável foi contratado no dia 13 de março de 2024, e previa a instalação sistema para captação de 800 KW de energia solar com inversor, que deveria ser feita em até 90 dias, ao preço de R$ 15 mil.


No entanto, o prazo foi se arrastando, ao passo que a vendedora do serviço, Cristiane Amaral de Souza, que também é proprietária da empresa, tentava justificar o atraso, segundo a cliente, narrando de acidentes de trânsito a outros imprevistos. Segundo a denúncia, Cristiane se comprometeu a fazer o pagamento dos boletos de conta de energia da cliente, até que a instalação fosse feita.


“Toda semana, pelo menos duas vezes ela marcava comigo que o técnico iria até minha casa, mas já inventou história que o carro da empresa quebrou, que o funcionário foi atropelado, por último mandou uma foto de uma senhora num leito de hospital dizendo que estava com problema de família. Passaram mais de 90 dias do contrato e minha advogada viu que já tinham pelo menos 15 processos formulados contra ela. Cristiane me prometeu que pagaria minha luz até a instalação dos painéis, o primeiro mês ela pagou, o segundo ela falsificou o comprovante de pagamento. Ela fica me enrolando, não responde mais nem a mim nem advogada, e está lesando gente no Acre inteiro”, disse a denunciante.


O outro lado


Cristiane Amaral de Souza, alega que a sua empresa foi vítima de um golpe praticado por um homem que se identificou como Thiago Malatovi, freelancer de uma indústria de São Paulo.


Segundo boletim de ocorrência confeccionado na 5º Distrito Policial de Aclimação – São Paulo, a empresa acreana fez investimentos de mais de R$ 260 mil na compra de equipamentos intermediados por Thiago, que se apresentou como funcionário da empresa Ourolux. No entanto, após a falha no envio dos equipamentos, Cristiane viajou até São Paulo e na empresa foi comunicada que Thiago, na verdade, é ex-funcionário e atuava somente como freelancer, não tendo nenhum vínculo trabalhista com a empresa.


Perguntada sobre a acusação de falsificação do comprovante de pagamento da Energisa, Cristiane disse que, ultimamente, tem tido problema com pagamentos que faz, mas são estornados até dias depois. “Eu vi que voltou o pagamento, mandei mensagem pra ela [cliente] dizendo que resolveria a situação, mas foi quando recebi a notícia [do golpe] e tive que me deslocar a São Paulo para tentar resolver. Retornei para Rio Branco no sábado (29). Estamos chamando todos os clientes afetados pelo problema, mas ela é a única que não quer conversar, que trata com arrogância”, afirma a proprietária.


Cristiane enviou uma cópia do boletim de ocorrência que fez contra o suposto golpista em São Paulo, e prints que mostram seu extrato em uma conta Nubank com diversos estornos.


Compartilhar

Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn
1200 x 250 agnot

Últimas Notícias