Pesquisar
Close this search box.
img 6916

AC recebe 10 mil doses antecipadas de vacina contra gripe

b9223a3c b3a6 4a2e baf2 fde1979c2131

A Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre) recebeu do Ministério da Saúde, na semana passada, dez mil doses antecipadas da vacina trivalente contra a influenza. A Região Norte do país, pioneira nessa antecipação, iniciou a vacinação contra a gripe em novembro do ano passado, devido às particularidades climáticas da região.


A influenza é uma infecção viral aguda que afeta o sistema respiratório e é altamente transmissível. A vacinação visa reduzir o índice de internações, complicações e óbitos na população-alvo. A imunização anual é capaz de promover proteção durante o período de maior circulação dos vírus.


A coordenadora estadual de Imunizações, Renata Quiles, informou: “Nesta terça-feira, 9, chegarão mais dez mil doses e vamos distribuir a partir de segunda-feira [15] as doses que já recebemos. O município que for recebendo já poderá ir começando a vacinação”.


A vacina trivalente contra influenza, fragmentada e inativada, é indicada para a prevenção da infecção pelo vírus influenza (Myxovirus influenzae), causador da gripe, para todas as pessoas, a partir dos seis meses de idade. O imunizante deste ano inclui as cepas A/Victoria/4897/2022 (H1N1), A/Thailand/8/2022 (H3N2) e B/Austria/1359417/2021 (B/linhagem Victoria), conforme determinação da Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgada em setembro do ano passado.


O secretário de Saúde, Pedro Pascoal, enfatizou: “A vacina trivalente contra influenza é comprovadamente segura e eficaz. Ela não apenas previne casos graves da doença e mortes entre os grupos de risco, mas também desempenha um papel crucial na proteção de toda a população”.


Para a efetividade da campanha, é imprescindível que a população compareça a um posto de vacinação dentro do prazo estipulado. A ação é planejada para garantir que as pessoas mais vulneráveis à gripe estejam com o mais alto nível de anticorpos protetores já ativos no organismo, assim, o pico da imunidade da população coincide com o momento de maior circulação do vírus.


É importante destacar que quem tomou a vacina em 2023 ou nos anos anteriores também deve receber a dose atualizada. A vacina do Instituto de Pesquisa Científica Butantan, que faz parte do Programa Nacional de Imunizações (PNI) desde 1999, ajuda a reduzir a transmissão do vírus, o número de casos graves e mortes. Em 2021, a vacina entrou para a lista de vacinas pré-qualificadas da OMS, uma validação internacional das boas práticas de fabricação do Butantan.


Compartilhar

Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn
img 6916

Últimas Notícias