Pesquisar
Close this search box.
970x250 (1)

Quase 80% das famílias acreanas estão afundadas em dívidas

inadimplencia 02

O percentual de famílias endividadas no Acre cresce e atinge 77,8% em maio deste ano, de acordo com a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Esse percentual é menor que a média nacional (78,8%) , porém superior a de dez Estados.


Ainda segundo a Peic, 37,7% das famílias acreanas estão com contas atrasadas e 14,2% não terão condições de pagar os débitos. Roraima foi o Estado que apresentou o maior nível de endividamento (89,9%) no mês. Em maio, 16 Unidades Federativas apresentaram percentual acima do resultado nacional. Em relação à inadimplência, o Rio Grande do Norte foi o Estado que teve maior nível de famílias com contas em atraso (53,8%). Enquanto o Amazonas revelou o maior nível de famílias sem condições de pagar as dívidas atrasadas (20,0%).


Com o resultado de maio, divulgado hoje (10) no Rio de Janeiro pela CNC, o percentual de famílias com dívidas no país atingiu o maior patamar desde novembro de 2022. A pesquisa considera endividados aqueles que possuem qualquer dívida, ainda que ela não esteja em atraso, como, por exemplo, compras no cartão de crédito ou financiamentos.


Para a CNC, o dado mostra que em nível nacional as famílias continuam aumentando sua demanda por crédito, aproveitando o menor custo com os juros. A meta da taxa básica de juros (Selic) vem caindo a cada reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), desde agosto do ano passado (quando recuou de 13,75% para 13,25%). Atualmente, está em 10,50%. O percentual de famílias que se consideram muito endividadas chegou a 17,8% em maio último, acima dos 17,2% de abril.


Já as pessoas com dívidas ou contas em atraso são consideradas inadimplentes. O percentual de inadimplência entre as famílias brasileiras ficou em 28,6% em maio deste ano, o mesmo nível de abril, mas abaixo dos 29,1% de maio do ano passado.


Entre o total de famílias, aquelas que não terão condições de pagar suas dívidas, o percentual ficou em 12% em maio, abaixo dos 12,1% do mês anterior, mas acima dos 11,8% de maio de 2023.


A Pesquisa Nacional de Endividamento e Inadimplência do Consumidor é apurada mensalmente pela CNC desde janeiro de 2010. Os dados são coletados em todas as capitais dos estados e no Distrito Federal, com aproximadamente 18 mil consumidores. São apurados importantes indicadores de endividamento e inadimplência, que possibilitam traçar um perfil do endividamento, acompanhar o nível de comprometimento do consumidor com dívidas e a percepção em relação a sua capacidade de pagamento.


Com o aumento da importância do crédito na economia brasileira, sobretudo o crédito ao consumidor, o acompanhamento desses indicadores é fundamental para analisar a capacidade de consumo futura.


Compartilhar

Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn

Últimas Notícias