Weather Data Source: El tiempo a 25 días

Quase 70% da população de Rio Branco tem dificuldades com o abastecimento de água

Dados divulgados pela Prefeitura de Rio Branco, sendo a base do Plano Municipal de Saneamento, mostram o tamanho da deficiência do poder público na oferta de serviços básicos e essenciais, como é o abastecimento de água para a população.


Os números apontam um grave problema em praticamente todos os bairros de Rio Branco. Conforme os dados, mais de 46% dos entrevistados para a composição do Plano Municipal de Saneamento alegaram que a falta de água é frequente. Já para 22%, a falta de água é sempre. Apenas para pouco mais de 13% do universo de pessoas entrevistadas a falta de água é rara ou não acontece nunca.


Outro dado que chama a atenção na pesquisa é que quase 19% da população entrevistada alegou que não tem encanação em água e opta pelo abastecimento de outra forma, como a utilização de poços.


A pesquisa revela ainda que na área rural, o abastecimento de água é ainda pior e apenas 1,84% das pessoas que moram fora da cidade são atendidas. Para ser considerado satisfatório, o índice deveria estar entre 25% e 30%, enquanto o ideal seria acima de 30%.


Apesar dos números mostrarem que o cenário atual é resultado da falta de planejamento e investimento ao longo dos anos, comprova também que a população não faz sua parte. Dados mostram que a perda de faturamento do SAERB chega a 60%, ou seja, arrecada menos da metade do que deveria. Boa parte disso se deve ao fato de uma grande parcela da população não pagar a conta de água. Um levantamento divulgado em agosto deste ano mostra que a inadimplência chega ao valor aproximado de R$ 50 milhões que deixam de entrar nos cofres da autarquia e que poderiam ser usados na melhoria do sistema de abastecimento de água.


A pesquisa também revela que é preciso melhorar a qualidade da água que chega até as torneiras das casas. Mais de 40% dos entrevistados, apontaram que recebem água suja.


Como solução para melhorar o atual sistema para atender a população da capital acreana, estimada em mais de 460 mil pessoas em 2023, o investimento na captação de água de aquífero. A água utilizada em Rio Branco, hoje, é adquirida através de captação de superfície, uma vez que é retirada diretamente do Rio Acre, requerendo um tratamento químico com alto custo para sua disponibilização adequada, posto que elas sejam águas que requerem limpeza e desinfecção, em razão de serem consideradas túrbidas, com a presença de sedimentos e diversas impurezas. Já as águas dos poços, que estão inseridos em um sistema de aquífero cristalino, são de excelente qualidade, necessitando apenas de cloração e, se necessário, a correção do pH, para serem adequadas ao consumo pela população, não apresentando riscos por contaminação”, aponta o Plano.


Outro investimento necessário é resolver o problema da má qualidade das ligações de água que está entre os principais fatores responsáveis pelas perdas físicas nos sistemas de distribuição de água. “Serão necessárias nas áreas de expansão do município a implantação de novas redes de água, enquanto nas áreas já urbanizadas, como já existe a presença de uma rede pública de água, apenas uma parcela das novas ligações demandará novas redes, sendo previsto para essas áreas reparos das ligações existentes e com presença de danos”, explica.


 


Boas notícias


 


Apesar do problema sério no sistema de abastecimento de água na capital acreana, o Plano Municipal de Saneamento apresenta algumas boas notícias.


Uma delas, é a presença de banheiros nas residências. Conforme a pesquisa, 99,55% dos entrevistados na capital acreana possuem banheiros em suas residências. O número é maior que a média nacional, de 97,70%.


Avaliação positiva também é sobre a coleta de lixo na capital acreana. Mais de 80% das pessoas entrevistadas apontaram que dispõem de um serviço regular entre duas a três vezes por semana. Neste caso específico, mais uma vez a população deixa de fazer sua parte, cerca de 36% das casas não têm lixeira, dificultando o trabalho da coleta do lixo e deixando a cidade mais suja, já que o lixo é colocado na rua.


Compartilhar

Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn

Últimas notícias

Últimas Notícias

plugins premium WordPress