Pesquisar
Close this search box.
1200 x 250 gif

Falso agente da XP é condenado a 37 anos por golpe milionário no Acre

leo trader preso jpg
LÉO TRADER PRESO – FOTO: REPRODUÇÃO

Leonardo Oliveira da Silva, conhecido como Léo Trader, que se passou por agente financeiro da XP Investimentos S/A, uma das maiores corretoras independentes do Brasil e que com isso deu golpes financeiros de R$ 5.231.541,32 no próprio pai, em amigos íntimos da família e até em delegados de polícia no Acre, foi condenado a 37 anos e 5 meses de prisão pelo cometimento de 25 estelionatos. Ele foi preso em 6 de setembro, na Bahia, com R$ 26 milhões em conta bancária.


Em sua defesa durante o processo, Leonardo Oliveira disse que realmente investiu o dinheiro das vítimas em uma corretora estrangeira, que fechou e foi à falência, desencadeando a impossibilidade dos retornos prometidos às vítimas. No entanto, o réu não juntou aos autos qualquer comprovação de tal investimento.


De acordo com a sentença proferida pelo juiz Guilherme Aparecido do Nascimento no dia 22 de maio, na 1ª Vara Criminal da Comarca de Rio Branco, Léo Trader agia inescrupulosamente, trazendo além de prejuízos materiais para as vítimas, problemas de ordem psíquica, e por isso foi condenado por ter cometido o crime 25 vezes contra 15 vítimas. “O acusado passou a ostentar uma vida de gastos elevados, com grande movimentação de dinheiro, viagens luxuosas frequentes, constantes trocas de carros e aparelhos celulares, demonstrando sua má-fé e vontade de aferir vantagem indevida em face das vítimas, para sustentar seu estilo de vida”, disse o magistrado.


A defesa do réu ainda tentou impor recurso para que Leonado tivesse o direito de impetrar recurso em liberdade, o que foi negado pelo juízo. “Não há qualquer elemento para revogar a prisão. O réu foi condenado, a pena é superior a 8 anos e respondeu a toda ação penal preso. Dessa forma, mantidos firmes os requisitos da segregação cautelar, e ainda, analisado o perigo concreto dos crimes praticados e da probabilidade de reiteração de delitos, colocando em risco a ordem pública, nego o direito de apelar em liberdade, devendo ser mantida sua prisão preventiva”, concluiu a decisão.


Entenda o caso:

Segundo as investigações, Leonardo Oliveira da Silva agia desde 2021 no Acre forjando investimentos financeiros com a promessa de lucros e desaparecendo com o dinheiro das vítimas.


Uma enfermeira, que preferiu não se identificar, perdeu junto com o marido cerca de R$ 70 mil. Ela conta que o criminoso enganou o próprio pai dele, delegados de polícia e funcionários públicos.


e94a6206cadec563bdfcbab13bd23f08


“Tínhamos informações de muita gente que havia feito investimentos altos e tido resultados fantásticos com ele, que contava que precisava de uma cartela de clientes para fazer seu nome no Acre e poder abrir uma corretora física da XP aqui no estado. Ele é tão bom de conversa que conseguiu captar clientes como delegado, pessoas do alto escalão do governo, de famílias tradicionais e até o próprio pai dele. Ele, inclusive, falsificou um documento da XP”, destacou.


Nas redes sociais, Leonardo ostentava uma vida de luxo, com viagens, carros e iates caros. Em uma única viagem, gastou cerca de R$ 200 mil.


Compartilhar

Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn
banner ac qua e qui verde 19 e 20 de junho

Últimas Notícias