Pesquisar
Close this search box.
192882c8aaa53f9b4e234a4553bdad21

Jovem atacada com soda cáustica continua na UTI, mas está consciente e consegue falar

whatsapp image 2024 05 25 at 15.51.58

A jovem Isabelly Ferreira Moro, de 23 anos, atacada por suspeita, de 22 anos com soda cáustica, em Jacarezinho, na região do Norte Pioneiro do Paraná apresentou melhora no quadro clínico, de acordo com o Hospital Universitário (HU) de Londrina, onde ela está internada.


RPC apurou junto ao hospital que Isabelly permanece na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), mas está consciente e respira sem ajuda de aparelhos. A mãe da jovem afirmou que o líquido não atingiu os olhos da jovem e não prejudicou fala dela, que está conseguindo se comunicar.


Isabelly Aparecida Ferreira Moro, de 23 anos, foi atacada com ácido — Foto: Arquivo pessoal

Isabelly Aparecida Ferreira Moro, de 23 anos, foi atacada com ácido — Foto: Arquivo pessoal

A soda cáustica, também conhecida como hidróxido de sódio, é uma substância altamente corrosiva e tóxica utilizada em produtos de limpeza doméstica. Se ingerida, pode causar danos severos ao sistema digestivo, levando a complicações graves e, em casos extremos, até à morte.


O caso foi registrado na tarde de quarta-feira (22). A vítima ia para academia durante intervalo do trabalho quando foi atingida com a substância atirada nela pela suspeita presa na sexta-feira (24).


g1 tenta identificar a defesa da suspeita.


Suspeita cometeu crime por ciúme

 


A Polícia Civil do Paraná afirmou que, em depoimento, a jovem de 22 anos, presa suspeita de ter atirado a substância em Isabelly agiu por ciúmes e inveja do atual companheiro, que é ex-namorado da vítima. Ele ainda será ouvido na investigação.


“Ela não manifesta arrependimento. Pedimos a prisão à Justiça, que expediu o mandado. Foi um crime planejado. Disse que queria dar um susto na vítima”, disse a delegada Caroline Fernandes.


A Polícia Civil disse que a suspeita deve responder pelos crimes de homicídio qualificado por motivo fútil, emboscada, meio cruel e feminicídio. Somadas as penas chegam a 20 anos de prisão.


Compartilhar

Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn
banner ac qua e qui verde 19 e 20 de junho

Últimas Notícias