Pesquisar
Close this search box.
Weather Data Source: El tiempo a 25 días

Marinheiros são mortos pela 1ª vez em ataque Houthi a navio comercial, diz autoridade dos EUA

Receba notícias do Acre gratuitamente no WhatsApp do Ecos da Notícias.​

Um ataque com mísseis balísticos Houthis a um navio comercial no Golfo de Aden resultou em ao menos duas mortes de marinheiros, disseram duas autoridades dos Estados Unidos à CNN.


Essa é a primeira vez que o grupo armado apoiado pelo Irã matou tripulantes de navios que transitam pelo Mar Vermelho. Ao menos seis outros membros da tripulação ficaram feridos, destacou uma das fontes.


O ataque atingiu o M/V True Confidence, um graneleiro com bandeira de Barbados e propriedade da Libéria, segundo as autoridades. O navio foi abandonado após o caso, e os navios de guerra da coalizão estão agora na área avaliando a situação, complementaram.


O ataque aconteceu por volta das 11h30, horário de Sanaa, disse uma das autoridades, marcando uma escalada significativa dos ataques Houthi aos navios do Mar Vermelho, que começaram em outubro em resposta à guerra de Israel na Faixa de Gaza.


Os Houthis lançaram mais de 45 ataques com mísseis e drones contra navios comerciais e da Marinha dos EUA e da coalizão que operam no Mar Vermelho, de acordo com autoridades ocidentais.


A maioria dos ataques foi interceptada por contratorpedeiros dos EUA ou da coalizão, ou atingiram a água.


Até o momento, nenhuma embarcação militar foi atingida por drones ou mísseis Houthi, de acordo com o porta-voz do Departamento de Defesa, Pete Nguyen. Entretanto, mais de uma dúzia de navios comerciais, incluindo vários navios norte-americanos, foram atingidos desde outubro, informou.


Os EUA e o Reino Unido também realizaram quatro rodadas de ataques contra alvos Houthis no Iêmen desde janeiro, atingindo instalações de armazenamento de armas, mísseis, sistemas aéreos não tripulados de ataque unidirecional, sistemas de defesa aérea, radares e helicópteros usados pelo grupo rebelde.


As forças do Comando Central dos EUA também têm conduzido regularmente ataques dinâmicos contra mísseis Houthi que estavam sendo preparados para serem lançados a partir do interior do Iêmen.


Houthis continuam atacando e se fortalecendo

No entanto, o governo de Joe Biden tem lutado para impedir os ataques e o grupo continua a fortalecer o seu arsenal de armas no Iêmen, conforme a CNN informou anteriormente.


Várias autoridades destacaram à CNN que os Estados Unidos ainda não têm “um denominador” que lhes permita avaliar a porcentagem de equipamento Houthi que aliados destruíram em ataques aéreos, e não está claro se os EUA mudarão ainda mais a sua abordagem militar.


“Sabemos que os Houthis mantêm um grande arsenal. Eles são muito capazes, têm armas sofisticadas, e isso porque continuam a obtê-las do Irã”, alertou a vice-secretária de imprensa do Pentágono, Sabrina Singh, na semana passada, horas depois de os Houthis terem atingido outro navio de carga no Golfo de Aden com mísseis balísticos.


“Eles continuam a nos surpreender. Simplesmente não temos uma boa noção do que eles ainda têm”, ponderou um funcionário de alta patente da Defesa dos EUA.


E apesar da presença robusta dos EUA e da coligação no Mar Vermelho, que inclui o porta-aviões USS Dwight D. Eisenhower e vários destróieres dos EUA, os ataques Houthis causaram uma queda maciça no número de navios que viajam através do Canal de Suez.


A passagem liga o Mar Vermelho ao Mar Mediterrâneo, permitindo que os navios cortem milhares de quilômetros das rotas marítimas em vez de navegarem ao redor de África.


Na primeira quinzena de fevereiro, o Canal de Suez registou uma queda de 42% no trânsito mensal e uma diminuição de 82% na tonelagem de contentores desde o seu pico em 2023, segundo a ONU.


Compartilhar

Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn

Últimas notícias

Últimas Notícias