Weather Data Source: El tiempo a 25 días

Troca de tiros entre Polícia e membros de facção deixa um morto e dois feridos

Receba notícias do Acre gratuitamente no WhatsApp do Ecos da Notícias.​

Por Davi Sahid


 


Os faccionados, Rodrigo Menezes da Silva, de 23 anos, foi morto a tiros e Dênis Douglas Costa, de 26 anos e Jhony Monteiro Braga, de 38 anos, ficaram feridos, após trocarem tiros com a Polícia Militar na madrugada deste sábado, 13, na Travessa Lourival A. Ribeiro no bairro Taquari no Segundo Distrito de Rio Branco.


A Polícia Militar recebeu informações que na região do bairro Taquari estava ocorrendo troca de tiros de membros das organizações criminosas Bonde dos 13 e Comando Vermelho por disputa de território e quando chegaram nas proximidades da ponte encontraram três indivíduos armados que estavam correndo na rua Lourival A. Ribeiro, que ao perceberem a aproximação dos Policiais entraram dentro de uma residência na tentativa de fugir, porém quando os militares adentraram na residência, houve uma troca de tiros, que resultou nos três faccionados feridos.



Rodrigo foi alvejado com um tiro no peito. Já Denis foi atingido com três projéteis na região das costas, braço esquerdo e na lateral do abdômen e Jhony com um tiro no abdômen. Durante a ação os Policiais apreenderam três armas de fogo.


O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foi acionado e duas ambulâncias foram enviadas, uma básica e outra de suporte avançado. Quando os Paramédicos chegaram ao local nada puderam fazer por Rodrigo, que não resistiu ao ferimento e morreu dentro da casa. Foi prestado os primeiros atendimentos a Dênis e Jhony e eles foram encaminhados ao Pronto-Socorro de Rio Branco, ambos em estado de saúde estável, porém seus quadros clínico podem se agravar.



A residência foi isolada pelos Policiais Militares do 2° Batalhão para os trabalhos do Perito em criminalísta. Após a perícia, o corpo de Rodrigo Menezes foi removido e encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para os exames cadavéricos.


O caso inicialmente segue sob investigação dos Agentes de Polícia Civil da Equipe de Pronto Emprego (EPE) e posteriormente ficará a disposição da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).


Compartilhar

Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn

Últimas notícias

Últimas Notícias

plugins premium WordPress