Pesquisar
Close this search box.
1200 x 250

Catar: Jogador inglês ignora FIFA e usará braçadeira LGBTQIA+ na Copa

Foto: reprodução

Harry Kane, centroavante da Seleção Inglesa, vai usar a braçadeira de capitão com as cores da bandeira LGBTQIA+ na Copa do Mundo do Catar mesmo depois de ter recebido punição da FIFA. A Federação proíbe esse tipo de manifestação em qualquer competição internacional, mas o clube Inglês está disposto a apoiar a atitude do atacante.


Kane já costuma utilizar a braçadeira e resolveu levar o acessório para o campeonato mundial como forma de protesto contra o país sede que é reconhecido por ser homófobico: “Decidimos que queremos usá-lo e esse é o nosso processo de pensamento daqui para frente”, comentou o jogador sobre o assunto.


A autorização requerida para usar a faixa com as cores do arco-íris não foi atendida até agora pela FIFA. Sendo assim, se Harry realmente utilizar a braçadeira nos jogos precisará pagar uma multa por quebra de regras.


A Copa do Catar tem gerado polêmicas por conta do país violar direitos humanos e ser homófobico. A relação entre pessoas do mesmo sexo são condenadas e consideradas crime, principalmente se forem homens. “Bandeiras do Movimento LGBTQIA+ serão confiscadas pela segurança do próprio torcedor”, disse o major-general Abdulaziz Abdullah Al Ansari.


Ansari falou que a comunidade homoafetiva é bem vinda, mas pediu que trocas de afetos não sejam demonstradas em público: “Você quer demonstrar sua visão sobre o movimento, demonstre em uma sociedade onde ela será aceita. Assista ao jogo. Isso é bom. Mas não venha e insulte toda a sociedade por causa disso”, afirmou.


Aparentemente nem todo mundo será aceito. Segundo uma matéria da Sky News, hotéis em Doha, capital do Catar, estão se recusando a fazer reservas quando é dito que dois homens ficarão no mesmo quarto. Por causa de episódios como esse, Harry Kane deseja demonstrar apoio público ao movimento LGBTQIA+.


Fonte: IG


Compartilhar

Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn
banner 970x250

Últimas Notícias