Pesquisar
Close this search box.
970x250

A importância do conhecimento teológico na atualidade

Foto: Divulgação

Teologia, formada por dois termos grego, “theos” (deus) mais “logos” (estudo), é, portanto, o estudo da natureza de Deus, das Suas características e, o mais importante, da Sua relação com o ser humano.


O vocábulo “teologia” foi empregado pela primeira vez por Platão, aproximadamente quatro séculos antes da vinda de Cristo, referenciando um “discurso acerca de Deus”.
Como objeto de estudo, a teologia se confunde com a criação das primeiras universidades europeias, um pouco antes da virada do primeiro milênio. No Brasil, o curso universitário de teologia só foi autorizado pelo Ministério da Educação em 4 de outubro de 1999.


Apesar de várias instituições religiosas terem sido pioneiras no ensino teológico, a Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil é responsabilizada pela fundação do primeiro curso oficial de teologia, em 1946.


Anteriormente considerado como curso específico para os ministros religiosos (padres, pastores, obreiros, capelães, evangelizadores e outros correlacionados), hoje o bacharel em teologia dispõe de vários novos segmentos e campos de trabalho que também demandam o conhecimento desse profissional.


Aconselhamento espiritual em hospitais, presídios, asilos e órgãos de segurança governamentais (polícia militar, marinha, exército e aeronáutica, entre outros); assistência religiosa em empresas públicas (como a Petrobrás, por exemplo) e privadas; planejamento de ações comunitárias em ONG’s e instituições filantrópicas; escritores, comunicadores e/ou apresentadores em todo o mercado midiático que envolve a religião, são algumas das ocupações que ilustram o mercado para o habilitado em teologia.


Em uma conversa rápida, Antônio Souza da Silva, que além de bacharel em teologia (formado em julho do corrente ano) também é licenciado em matemática, disse que decidiu cursar teologia por questões puramente pessoais. Que resolveu olhar mais para Cristo e, assim, aproximar-se de Deus. Ele afirma que após ter assumido um compromisso e uma relação com Deus através de Jesus Cristo (conversão religiosa) veio em sua mente o interesse de buscar mais informações, experiências e relatos de pessoas que já estão no caminho, em busca da salvação, há mais tempo.


“A partir daí você se depara com um leque muito grande de informações e ensinamentos. Mais da metade desses direcionamentos prestados por líderes religiosos e suas respectivas instituições religiosas é contraditório com o evangelho pregado por Cristo. E Ele nos alertou a respeito disso quando falou: ‘Cuidados com os falsos profetas. Eles vêm a vocês vestidos de peles de ovelhas, mas por dentro são lobos devoradores’ (Mateus 7:15). Há interpretações variadas, muitas formas de servir a Deus, e isso acaba gerando mais dúvidas na mente das muitas pessoas que fazem essa escolha”, diz Antônio em parte da entrevista.


Foi aí que o evangélico resolveu: “Vou estudar e tirar minhas próprias conclusões, vou seguir o meu próprio entendimento, que depois descobri que também não valia nada.


Como o apóstolo Paulo fala em 1 coríntios 2:11, para que a fé que vocês têm não se baseasse na sabedoria humana, mas no poder de Deus”.


Confidenciou que o curso de teologia lhe trouxe liberdade. Ele se libertou da visão mundana da vida e, principalmente, se libertou de si mesmo. Passou a olhar unicamente para quem realmente interessa: o caminho, a verdade e a vida, Jesus Cristo.


Segundo ele, “nunca vou compreender todas as coisas de Deus, pois não tenho capacidade e, muito menos, necessidade” (Ainda tenho muito que vos dizer, mas vós não o podeis suportar agora, João 16:12).


Tudo o que precisamos é ter FÉ, acreditar e seguir exclusivamente o nosso senhor Jesus Cristo. E o mais importante, nos entregarmos à vontade e aos propósitos de Deus. Porque “todo aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe”, Mateus 12:50.


Do ponto de vista do estudo, a teologia se aprofunda em questões sociológicas, históricas, antropológicas e religiosas. Assim, o teólogo é, ao mesmo tempo, um conhecedor da problemática humana e um humanista, auxiliando seus semelhantes em temas sociais e, logicamente, a religar estes com o Criador de todas as coisas.


Antonio Souza: “Eu me libertei da visão mundana da vida e, principalmente, do meu próprio entendimento”.


REFERÊNCIAS
BÍBLIA. Português. Bíblia Sagrada. Tradução de João Ferreira de Almeida. São Paulo: Kings Cross Publicações, 2004. Edição de Promessas.


ROTH, Lothar C. Primeiro curso de teologia do Brasil autorizado pelo MEC. Portal Luteranos, 2000. Disponível em: https://www.luteranos.com.br/textos/primeiro-curso-de-teologia-do-brasil-autorizado-pelo-mec. Acesso em: 16 de nov. de 2022.
Teologia: entenda tudo sobre o curso e veja onde estudar. Guia da carreira. Disponível em: https://www.guiadacarreira.com.br/blog/teologia. Acesso em: 16 de nov. de 2022.


Compartilhar

Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn
192882c8aaa53f9b4e234a4553bdad21

Últimas Notícias